Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Aqueles que não gostam de política serão governados pelos que gostam.

O nosso software de gestão de condomínios está de acordo com as regras que seguidamente apresentamos, são elas:  

Regras de Gestão do condomínio

1. A ata do condomínio

Ata é o documento onde se relacionam todos os atos, questões e decisões ocorridas numa Assembleia Geral ou reunião para servir,quando for o caso para comprovação futura.

Eis os elementos principais que devem constar da ata:

  1. Identificação do caráter da assembleia: Ordinária ou Extraordinária.
  2. Identificação do condomínio
  3. O dia, o mês, o ano e hora do início da assembleia por extenso. Referir se trata ou não de uma segunda convocatória, quando for o caso.
  4. O local onde se realiza a assembleia
  5. O número de condóminos presentes (para efeito de quorum)
  6. A presidência dos trabalhos
  7. A pessoa que secretariou os trabalhos (quem fez a ata)
  8. A ordem do dia
  9. O encerramento que deve conter o local, data e assinatura do presidente e do secretário.

Em cada Assembleia os participantes designarão o Presidente da Mesa e o Secretário, incumbido de lavrar a Ata, onde deve constar, de maneira clara e objetiva, o termo de abertura e de encerramento.
A redação da Ata, numa linguagem simples e compreensiva, deve ser feita no término da Assembleia, narrando o essencial. É importante evitar pormenores desnecessários, como apartes de oradores e detalhes das discussões, salvo quando houver resolução, voto ou declaração de um ou mais dos Condóminos em assuntos que possam ser objeto de questões judiciais.

Não deixar espaços em branco e, nas emendas, observar o cuidado de registar as devidas ressalvas.

2. As despesas do condomínio: ordinárias, extraordinárias e suplementares

São despesas ordinárias ou de custeio:

  1. O pagamento de salários aos empregados e respetivos encargos sociais.
  2. O consumo de água, luz e telefone
  3. Os contratos de conservação e manutenção dos aparelhos das partes comuns: elevadores, antenas coletivas, jardim, recarga de extintores etc..
  4. Os prémios dos seguros
  5. As despesas com material eletrico, de limpeza e expediente.
  6. Despesas a serem efetuadas com pequenos reparos na edificação.
  7. Impressos, cópias e correios
  8. Despesas bancárias

As despesas extraordinárias são todas aquelas que não se referem aos gastos rotineiros do edifício.

As despesas suplementares são aquelas que fogem a uma previsão normal, como por exemplo aumento do custo da energia. 

3. O seguro do condomínio

O seguro de condomínio deve cobrir Obrigatoriamente :

  • incêndio, queda de raio e explosão, vidas dos empregados 

Complementarmente:

  • danos elétricos
  • vendaval, granizo, queda de aeronaves, impacto de veículos terrestres, fumo.
  • quebra de vidros
  • responsabilidade civil do condomínio e do seu Administrador
  • alagamento
  • desmoronamento
  • impacto de veículos em portões elétricos que protegem o condomínio

4. Documentos do condomínio

  • Livro de atas e presenças nas assembleias
  • Livro de reclamações e sugestões

5. As obrigações do Administrador de condomínio

Deve:

  • Convocar as assembleias gerais, seguindo o que estabelece a Convenção;
  •  Executar a deliberação das assembleias;
  • Distribuir cópias das atas, comunicando a todos os condóminos as deliberações das assembleias;
  •  Manter atualizado o cadastro de condóminos e de moradores;
  • Gerir os orçamentos das despesas
  • Realizar todos os controles de contabilidade;
  • Executar e enviar com antecedência as quotas do condomínio ordinárias e extraordinárias aprovadas por assembleia geral;
  • Contratação/verificação dos seguros obrigatórios por lei.
  • Pagar as despesas do condomínio, quando autorizadas, e desde que haja
    fundos suficientes na conta-corrente;
  • Administrar os funcionários, disciplinando, suspendendo, admitindo e
    demitindo, dentro da legalidade.
  • Elaborar folha de pagamento, férias e
    rescisões;
  • Comprar todos os materiais necessários ao condomínio;
  • Contratar serviços de empresas que façam a conservação do edifício;
  • Garantir o funcionamento dos aparelhos e serviços comuns
    • Manter sempre atualizados os relatórios e toda a documentação, devendo sempre estar pronto para prestar contas à Assembleia.
  • elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano;
  • cobrar as contribuições, bem com o impor e cobrar as multas devidas
  • prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas

6. As 10 Caraterísticas de um bom administrador de condomínio

Quer ser um bom administrador de condomínio? Então necessita de :

1. Disponibilidade

  •  para resolver problemas internos, como por exemplo, a gestão dos funcionários, ou a fiscalização de uma obra que está a ser executada.
  •  para resolver problemas externos ao condomínio, como por exemplo visitar fornecedores.

2. Ser bom comunicador

  • Deve saber falar bem, para transmitir as devidas informações, mas também, tem que saber ouvir.
  • Um bom comunicador é aquele que sabe se posicionar bem falando, mas principalmente tem o dom de ouvir o outro e compreender as necessidades do interlocutor.

3. Empreendedor

  • deve desenvolver processos e adquirir produtos que vão melhorar a qualidade de vida de todos os condóminos.
  • O administrador tem que procurar
    inovações que tragam benefícios a todos.
  • ter a capacidade de procurar pontos de melhorias dentro do condomínio.

Em resumo: O condomínio deve estar melhor no final do mandato do administrador do que no início.

4. Gestão financeira:

  • deve saber gestão financeira; saber o que é caixa, impostos, controle de receitas e despesas, prestação de contas e previsão orçamentaria.

5. Gestão de Pessoas:

  • saber gerir os funcionários e prestadores
    de serviços do condomínio.

6. Conhecimento das Regras de Condomínio

  • deve saber quais são as regras do condomínio
    e fazer cumprir essas regras, podendo impor as devidas sanções no caso de não cumprimento.
  • Tem que conhecer,  além do código civil,  o
    regulamento interno.

7. Ser imparcial na resolução de conflitos

  • deve saber separar o problema das pessoas. Deve ser
    pacificador, procurar cumprir as regras com bom
    senso, sem radicalismo e tendo em atenção o bem comum o bem comum
  • nunca tomar partido pela pessoa e sim pela  justiça.

8. Ter visão de futuro

  • deve ser capaz de prever tendências e administrar
    o condomínio como se fosse uma empresa
  • acompanhar e adaptar-se às mudanças tecnológicas e sociais
  • Otimizar os recursos disponíveis.

9. Planeamento estratégico

  •  deve ser capaz de realizar um planeamento estratégico
    daquilo que pretende fazer, definindo e deixando claro
    aos condóminos quais passos a seguir e quais os resultados que pretende alcançar.
  •  deve elaborar um plano de gestão
    sempre de acordo com as deliberações da Assembleia.

10. Sociabilidade

  • precisa de se relacionar bem com todos os steakeholders envolvidos com o condomínio.
  • Deve ser uma pessoa carismática e aberta ao diálogo em relação a qualquer problema
  • cordial e educado

Informação adicional: chama-se stakeholder a pessoa ou grupo que legitima as ações de uma organização

7. Vários tipos de condóminos

O género humano é diverso não é por isso fácil definir um perfil dos condóminos. No entanto prepare-se para os seguintes tipos de condóminos:

O Desconfiado
Tem tendência a achar que as despesas são elevadas, os serviços não são realmente necessários e o valor de condomínio poderia ser menor do que a atualmente cobrada.
São aqueles condóminos que têm forte tendência para ser do contra, independente de qual seja a decisão tomada. É sempre do contra.
Vantagens:
Como questionam sempre podem, sem querer, encontrar soluções e abrir
perspectivas novas sobre assuntos do condomínio.
Desvantagens:
Pouco contribui com a gestão do condomínio e pode, se for incisivo nos argumentos, inibir a boa gestão do administrador, a apresentação de iniciativas e até mesmo a participação dos demais condóminos nas assembleias.
condómino desconfiado
fig 1 – O desconfiado
Contestador
Pronunciam-se quando a decisão traz algum prejuízo (sob sua ótica), ou quando uma de suas ideias não é aceite e insiste em tentar vencer “pelo cansaço”.
Vantagens: Pouco há a contribuir, a não ser em temas polémicos.
Desvantagens: Tende a ser um pouco agressivo quando não vê adesão às suas ideias, e pode escalar a discussão ameaçando com a justiça.
condómino contestador
fig 2 – Condómino contestador
Sabe Tudo
Tem sempre resposta e solução pronta para tudo e conhece (aparentemente) bem as leis mencionado-as sempre quando de seu interesse. Este tipo de condómino dá opiniões sobre tudo: engenharia civil, direito, contabilidade, administração, finanças, enfim, sobre qualquer matéria do condomínio e da vida social.
Vantagens:
Pode ser um aliado em questões polémicas por conhecer as regras do condomínio e, se efetivamente tem um vasto conhecimento sobre temas diversos, pode contribuir com soluções técnicas na gestão do condomínio
Desvantagens:
Tendem a inibir a participação dos demais condóminos e até mesmo do adminstrador por temer ser repreendido, dificultando a socialização e a contribuição de todos nas assembleias
condómino sabe tudo
fig3 – condómino sabe tudo
O Desinteressado:
Raramente participa das assembleias, raramente questiona ou até mesmo se interessa por algum assunto e tende a pagar rigorosamente em dia as taxas de condomínio.
Vantagens:
Não participa de discussões polémicas e paga sempre pontualmente.
Desvantagens:
Não vai às assembleias e em decisões que necessitam de um quórum maior, dificilmente terá seu voto. Apenas se pode contar com ele para fazer os pagamentos.
condómino desinteressado
fig 4 – condómino desinteressado
O Investidor:
Preocupa-se sempre com a aparência e serviços do condomínio, sempre interessado em promover a valorização de sua fração.
Geralmente aprovam e lutam por aprovar todos os rácios de proprietários que visam melhoria da aparência e infraestrutura do condomínio.
Vantagens:
Procura trazer boas ideias de melhoria e inovação para o condomínio e entende a taxa de condomínio, mesmo sendo um  extra, como favorável à valorização de seu imóvel.
Desvantagens:
O condomínio é visto como um negócio que ajudará na venda de sua fração, não se preocupa com muito com o encargo mensal porque mais tarde ou mais cedo planeia vender a sua fração.
condómino investidor
fig 5- condómino investidor

Proposta plano de contas para um condomínio

As contas já estão codificadas no nosso programa sendo possível inserir mais para satisfazer a necessidade de uma boa gestão.
Visite

O programa de gestão de condomínios é desenvolvido segundo os critérios do cliente. Seja você mesmo a escolher as opções que pretende no seu programa, em vez de ter que usar um programa formatado onde todos devem caber.

O que é um programa de Gestão de Condomínios?

É um programa que deve ser responsável por toda a gestão de um ou mais edifícios. Aqui a primeira diferença: gerir um ou mais que um edifício. No fundo as exigências do programa são as mesmas, desde que o programador estabeleça o código que diferencie os edifícios uns dos outros.

A essência do programa baseia-se na identificação dos condóminos e a sua responsabilidade através da permilagem de cada fração. A permilagem de cada fração define as responsabilidades de cada um no edifício comum.

Características programa

O programa protegido por password. Mostramos um vídeo sobre o funcionamento do mesmo para o caso de gestão de um edifício. Este vídeo é uma amostra da facilidade de funcionamento do programa, não pretende ser uma versão final e completa. Alguma explicação adicional:

  • Cada condómino fica registado no site através do seu email e password, tendo acesso às várias deliberações da Assembleia de Condóminos. Esta facilidade é muito apreciada tanto pelos condóminos que estão ausentes do edifício quer pelo administrador nas suas diligências.
  • Permite o registo de pagamentos dos condóminos e o registo das despesas. As despesas podem ser tipificadas e acrescentados novos tipos, tantos quantos se queira.

Para terminar qualquer condómino pode aceder ao site, uma vez que foi registado pelo administrador, e consultar o estado das contas do edifício assim como o seu registo de pagamentos.

Vídeo demonstração Programa Gestão de Condomínios

Eis o vídeo que mostra de uma forma simples como funciona o sistema. Este sistema pode ser integrado em qualquer website, ou se não tiver website pode ser instalado neste site.

Quer contatar-nos?

Desenvolvemos software à medida tanto para Internet, como para windows. 
Se procura um serviço de programação consulte-nos. Os orçamentos são gratuitos e quem sabe se após a nossa consulta não encontra uma proposta diferente para o seu problema.

Estamos ligados à empresa de comercialização de soluções de hardware Urupema. Consulte os nossos preços e condições.