Nesta página pode:

  • Consultar o manual do programa
  • Visualizar o vídeo de demonstração (brevemente)

software programa gestão condomíniosTudo o que precisa de saber sobre o programa de gestão de condomínios

Porque é melhor o nosso programa de gestão de condomínios? Contamos apresentar algumas funcionalidades únicas e por isso na hora de escolher um programa para gerir o seu, ou vários condomínios, esperamos que estas funcionalidades façam de facto a diferença. Se assim não for gostaríamos do seu comentário com sugestões que possam enriquecer este programa. 

Já agora visite, se ainda não o fez a página, do Plano de Contas do Condomínio.

Comecemos pelo

Passo1: Criar condomínio/edifício e o seu Plano de contas

O programa está preparado para gerir múltiplos condomínios por isso é necessário definir em qual deles pretendemos trabalhar. Assim o primeiro passo deve ser criar o edifício/condomínio que pretendemos gerir. O programa não permite fazer mais nada sem que esta escolha esteja feita. Quando criamos o condomínio/edifício é criado automaticamente o plano de contas. Claro que este plano pode ser alterado em qualquer altura, passemos então ao plano de contas

1.1 Plano de Contas base

Existe um modelo no programa com um Plano de Contas predefinido. Estas contas podem ser alteradas,apagadas ou adicionadas quaisquer outras que tenham a ver com a nossa realidade. 

O Plano de contas base está definido com quatro contas principais: conta tipo 1, conta tipo 2, conta tipo 3 e conta tipo 4. Analisemos cada conta em pormenor:

1.1.2 Conta tipo 1

Esta conta refere-se exclusivamente a ativos do condomínio. Aqui estão as contas dos bancos e o valor de caixa ou fundo de maneio. Por outro lado a conta

Conta tipo 2

Nesta conta apenas são contabilizados recebimentos. O recebimento mais comum é quotas dos condóminos, mas podem ser criadas contas para outro tipo de recebimentos, extraordinários ou não. A conta que trata das despesas é a 

Conta tipo 3

Nesta conta apenas cabem despesas do condomínio. É uma conta com uma diversidade muito grande.

Resumo 

O Plano de contas deve merecer a atenção do administrador. Embora possa ser atualizado em qualquer altura é conveniente que seja bem pensado de início.

Passo 2

Escolhido o condomínio que pretendemos trabalhar é altura de definir os condóminos do edifício ou condomínio, tendo especial atenção à permilagem de cada fração. 

Este valor é importante porque, por exemplo no caso de uma despesa extraordinária o valor será pago por todos os condóminos na razão direta da sua permilagem.

Passo 3

Nesta altura estamos prontos para fazer os lançamentos dos movimentos que é  a parte prática e a razão de existir deste produto. Assim vamos mostrar como

3.1 Como registrar uma receita no sistema?

É fácil. Neste caso temos duas contas envolvidas: uma conta do tipo 2 (receita- normalmente quotizações) e uma conta tipo 1 (ativos) que mostra para que conta foi o dinheiro recebido. 

Os recebimentos não se esgotam na opção quotizações, por isso podem ser criadas contas para receber outro tipo de rendimentos. 

3.2 Como registrar uma despesa no programa?

Neste caso estão envolvidas as contas tipo 3 ( que mostram a origem da despesa) e as contas do tipo 1 ( que mostram a partir de que contas o pagamento foi feito)

Registo de correspondência

O programa permite o registo da correspondência recebida pelo condomínio, atribuindo a cada item um número único. Este controlo é muito importante porque os pedidos de pagamento (faturas normalmente) são enviados por correio. É assim possível possuir um registo atualizado da correspondência e poder atribuir determinado elemento de correspondência a uma ordem de pagamento.

Todos os elementos podem ser exportados para uma folha de Excel permitindo assim um tratamento mais personalizado com gráficos, funçºoes, tabelas etc.

Comunicação interna dos condóminos

O sistema permite o registo na plataforma de comunicações por parte dos condóminos. Cada condómino pode aceder ao sistema e registar um pedido de resolução de uma anomalia. Exemplo prático: o pedido de troca de uma lâmpada fundida num determinado piso pode ser facilmente resolvida com a ajuda deste sistema de comunicação. Este sistema é normalmente conhecido por trouble ticket e é bastante útil (quase indispensável) num programa deste tipo.